domingo, 7 de junho de 2009

Eu agradeço

SNC00138

Dedicatória

Bia Loivos

Adjetivos não qualificam – aprisionam

Ele não quer se reconhecer

nas palavras definidoras (definitivas?):

vê ali sentenças

onde outros tentam elogios.

não crê no eu, não vê o outro.

Para ele, o que existe é o meio.

Anda no meio do caminho.

ele caminha

no meio das pessoas, metades de gente.

De si, só sabe o que vê no espelho.

Olhos do pai, nariz da mãe, barba dele mesmo.

Boca pra comer, pra dizer e pra amar.

Encara-se, mas não pergunta nada.

Engole a angústia

sai pra rua.

Quer viver, apenas.

E está de bom tamanho.

28 de maio de 2009.

2 comentários:

júlia vita disse...

Está de bom tamanho, parece não ter problemas! Ah, a foto é na praia de Piratininga? Adoro tirar foto dos meus pés!

Flor D'Alma disse...

Não, Júlia, o sentido não é o de não ter problemas. Talvez, o oposto disso: viver dá um trabalho danado, e quanto mais tentamos nos definir, presos a uma ideia de eu individualizante, mais penoso fica. A ideia é esta.